Jonh Locke(1632-1704) e a questão do conhecimento

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

 

Locke decepcionou-se com a Aristóteles e com escolástica medieval , enquanto tomava contato com pensamento de Francis Bacon e Descarte. Em sua obra Ensaio sobre o entendimento humano ele dirá que quando nascemos nossa mente é uma tábula rasa , um papel em branco. Assim não existe nada até que tomemos contato com o mundo através dos sentidos e a partir dele vamos construindo nosso conhecimento. Nossas primeiras idéias das coisas vem através dos nossos sentidos : quente e frio, as cores, o mole e duro, amargo e doce . Assim , pela combinação de tais conhecimentos que vamos adquirindo nossa mente através do ato da reflexão vai construindo conceitos à respeito das coisas. Assim , Locke define a reflexão como nosso sentido interno, que se desenvolve quando nossa mente se debruça sobre si mesma, e faz sua análise das coisas.
Assim, é fundamental para que a mente tenha conclusões de suas reflexões os objetos externos que são conhecidos pelos sentidos.
Podemos ver que há uma grande diferença entre o pensamento de Descarte e Locke, enquanto um vai valorizar a razão em detrimento das sensações , o outro afirmará que a razão enquanto tal é totalmente depende dos nossos sentidos para existir.

Hemerson

0 comentários: